Super Imunidade

Regularmente escuto comentários de mães que os seus filhos estão doentes, que é normal eles ficarem doentes nesta altura do ano, que é normal estarem ranhosos durante 10 meses do ano, que é normal no primeiro ano de escola ficarem mais tempo em casa do que na escola. Para mim, nada disto é normal, e fico assustada por criarmos estes pensamentos que se transformam em realidade! Se isto acontece regularmente, é um sinal claro de que algo está acontecendo com a imunidade do teu filho.

A verdade é que, enquanto para umas crianças basta apenas uma alimentação mais natural e menos processada, brincar e ser amada para ser saudável o ano inteiro, existem outras que são propensas a gripes, amigdalites, bronquites, otites e todas as “ites” que existem. Todo este processo de doença da criança adiciona uma boa dose de stress e cansaço aos pais, e ao metabolismo das crianças, com noites mal dormidas, faltas ao trabalho e à escola. Será que não vale a pena pensarmos em certas medidas, mais simples, suaves e inócuas para minimizar tudo isto, pergunto eu?

E que tal olharmos com especial atenção para o que o teu filho come durante o dia, e os seus padrões alimentares. Será que o teu filho como frutas e legumes frescos em quantidades suficientes? Come proteína e gorduras saudáveis a todas as refeições? Talvez em vez disto está a comer mais alimentos processados, ricos em farinhas e gorduras saturadas e açúcar. Lembra-te que o açúcar deprime o sistema Imunológico e impede os glóbulos brancos de funcionarem corretamente.

Será necessário introduzir algo para reforçar o seu Sistema Imunitário? Serão suficientes as mudanças alimentares? Todas estas são questões que te deves colocar e senti-las em relação aos teus filhos.

Seguidamente descrevo algumas recomendações que considero importantes para os nossos filhos terem uma Super Imunidade.

Alimentação

Comecemos pela alimentação, o combustível que damos às nossas células, o meu número UM para uma Super Imunidade. É que ao nutrirmos bem o organismo das crianças estas não só se mantêm fisicamente mais saudáveis e mentalmente focadas, assim como aumentamos a sua resiliência.

Existem determinados nutrientes que eu considero imprescindíveis para uma Super Imunidade e que tem um grande impacto no sistema imunitário. Estes nutrientes passam por incluirmos na dieta determinados alimentos, assim como eliminar outros:

  • Incluir a todas as refeições uma boa fonte de proteína (carne magra, peixe, ovos, feijão, lentilhas, frutos secos) e gorduras saudáveis (azeite, abacate, óleo de coco);
  • Incluir vegetais em sopas ou caldos (brócolos, couve portuguesa, repolho, couve flor, couve kale, salsa);
  • Incluir tubérculos – especialmente cenoura, batata doce com um pouco de azeite;
  • Incluir fruta fresca – especialmente frutos vermelhos que são os mais antioxidantes, manga, kiwi, maçã;
  • Eliminar o açúcar, incluindo os sumos de fruta;
  • Eliminar os alimentos processados (bolachas, bolos, croissants) e produtos de charcutaria (fiambre, chouriço);
  • Eliminar os alimentos formadores de muco: lácteos (leite, queijo, iogurte), citrinos, bananas, amendoins e chocolate.

Probióticos

Um intestino saudável, forma uma barreira protetora contra antigénios de alimentos e de microrganismos, no entanto esta proteção imunológica é apenas possível se tivermos uma boa flora intestinal.

Num estudo feito com 326 crianças entre os 3 e 5 anos, verificou-se que a toma de probióticos, especialmente Lactobacillus acidophilus quando ingerido sozinho ou adicionado à espécie bifidobacterium lactis durante o inverno, é uma forma eficaz para reduzir febre, tosse, corrimento nasal, constipações, assim como reduziu as faltas à cresce e o uso de antibióticos. Procura uma marca que seja em pó para as crianças mais pequenas e um mastigável para crianças maiores com estas duas estirpes de bactérias.

Zinco

O zinco é um mineral essencial para o Sistema Imunitário. Alimentos como ostras e carne de vaca tem grande concentração de zinco, enquanto sementes de sésamo, sementes de abóbora, feijão azuki e cajus tem menor concentração.

Numa revisão sistemática, o zinco tomado durante 5 meses consecutivos previne infeções virais, especialmente constipações, consequentes faltas à escola e toma de antibióticos em crianças, assim como, quando iniciamos a toma nas primeiras 24h e tomado pelo menos durante 5 dias consecutivos reduz a duração e severidade dos sintomas da constipação. As quantidades indicadas de zinco em função da idade são as seguintes:

  • 7 meses aos 3 anos – 3 mg ao dia
  • 4 aos 8 anos – 5 mg ao dia
  • 9-13 anos – 8 mg ao dia
  • 14-18 anos (9 mg para raparigas e 11 mg para rapazes)

Podes procurar um multivitamínico para crianças com zinco, vitamina C e vitamina D que pode conter tudo o que teu filho precisa. Se o multivitamínico não contém as doses mencionadas neste artigo, considera comprar zinco líquido ou mastigável dependendo da idade.

Dormir

Descansar pouco interfere diretamente com a resposta do Sistema Imunitário, aumentando a suscetibilidade a infeções O sistema imunitário é mais eficiente quando estamos mais descansados e sem stress. Dormir é essencial para o bem-estar das crianças e dos adolescentes. É um processo natural de cura e de crescimento. É ao dormir que o corpo se restaura e se prepara para enfrentar novos desafios.

Sempre que a criança esteja mais agitada ou até mesmo com febre, cria um ambiente tranquilo, quente e confortável, e adiciona uma massagem nos pés e na nuca com óleo essencial. Para a massagem usa gotas de óleo essencial de alfazema biológico diluídas num pouco de óleo de amêndoas doces.

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu email não será publicado.